A ubiquidade e as oportunidades

whatsapp-image-2016-11-23-at-20-23-08
Você sabe o que é ubiquidade?

Ontem fui convidado para falar sobre isso durante a semana acadêmica da FAQI Gravataí.

Algo ubíquo é algo onipresente, pervasivo, que nos rodeia de maneira transparente e que nos afeta sem mesmo pensarmos a respeito, sem nos darmos conta. É algo que existe concomitantemente em todos os lugares.

Chamamos no meio de tecnologia ‘computação ubíqua’ os dispositivos computacionais que estão em nosso dia-a-dia e que nem sequer nos damos conta como os smartphones, wearables e todo tipo de computador que usamos para nos comunicar, consumir informações e facilitar o nosso cotidiano.

Essa ubiquidade da computação tem aberto nas últimas décadas uma profusão de oportunidades sem precedentes em toda a história moderna. Milhares de negócios passaram a existir graças às possibilidades criadas pelo ‘online’, pela malha de dispositivos conectados na rede mundial de computadores e o uso constante dos usuários ao redor do mundo. E ainda temos os negócios criados em cima de outros negócios, que talvez seja a forma mais democrática e globalizada de empreendedorismo que tenho notado ultimamente.

Mas do que estou falando afinal?

Estou dizendo que hoje, com o atual panorama tecnológico que estamos vivenciando, com tecnologias ubíquas, temos um acesso incrível à oportunidades de empreender que nossos pais e avós jamais sonhavam, e isso é o que mais me encanta no mundo do empreendedorismo. As infinitas possibilidades do empreendedorismo digital.

Mas para ser um empreendedor digital, precisa entender de programação?

Claro que não, e neste post vou dar vários exemplos de empreendimentos online criados sem conhecimento de programação e em cima de tecnologias e serviços usados por todos nós.

Oportunidade 1: Lojas Virtuais

No início dos anos 2000, logo após o estouro da bolha “.com” o mercado online se normalizou e começaram a surgir as lojas online como as conhecemos hoje. Até então, se você queria comprar algo, a coisa mais ubíqua que existia era o Polishop, que você podia comprar ligando para um número de telefone. Atualmente, qualquer pessoa pode criar uma loja virtual com investimento baixíssimo para vender seus produtos online.

Não bastasse isso, técnicas como dropshipping e sites como Alibaba.com permitem a qualquer um criar uma marca própria de produtos que são fabricados na China e entregues diretamente na casa dos seus clientes, como bem fazem lojas virtuais como o Look das Unhas e tantas outras.

Oportunidade 2: Subscription Boxes

Uma evolução bem interessante do modelo tradicional de ecommerce são as subscription boxes, modelo de negócio que está bombando nos EUA e que tem alguns anos que começou a aparecer aqui no Brasil com grandes expoentes como a Wine.

O modelo é simples, os clientes topam pagar um valor mensal de assinatura para receber uma caixa com produtos selecionados por um especialista. Como faz a GlossyBiju, cuja dona da empresa cobra R$92 por mês de suas assinantes para enviar toda mês uma bela caixinha com bijuterias e acessórios femininos escolhidos à dedo.

Oportunidade 3: Ebooks

Cada vez mais pessoas estão consumindo livros em leitores digitais, nos smartphones, tablets e até nas telas dos computadores. Um mercado em franca ascensão, os ebooks vieram pra ficar e todas as grandes livrarias como Saraiva e Cultura têm investido pesado no segmento. O que muitos não sabem é que é extremamente fácil de entrar nesse mercado como tenho relatado constantemente aqui no blog em meus últimos posts.

Hoje tenho 4 ebooks que já me geram uma renda interessante de 3 dígitos mensalmente, mas conheço autores como o Eldes Saullo, que com 16 títulos já fatura na casa dos 4 dígitos todos os meses. E um ebook é um legado, algo poderosíssimo para sua carreira, como ilustro quando falo sobre marketing pessoal.

Oportunidade 4: Canal no Youtube

Essa dica talvez seja a mais óbvia, uma vez que em um mundo onde não buscamos mais entretenimento na TV, mas sim na Internet, qualquer pessoa pode criar o seu próprio canal no Youtube, com a temática que quiser, e ganhar dinheiro com isso.

Além dos ganhos com publicidade, que apenas se tornam interessantes na casa das milhões de views, você pode ganhar vendendo produtos próprios, os seus serviços ou a sua imagem. Figuras como Kefera Buchmann e Autehntic Games ganham muita grana com a fama que obtiveram: a primeira estrelou um longa nos cinemas recentemente e está começando sua carreira artística como cantora, já o segundo faz “shows” jogando ao vivo com seus fãs e cobra ingressos caríssimos dos participantes.

Oportunidade 5: Podcasts

Novamente falando de entretenimento, as rádios estão cada vez mais obsoletas, e conforme a Internet chegue em nossos automóveis, elas tendem a ser completamente obliteradas pelos conteúdos online de voz, como os podcasts.

Embora o modelo seja muito mais consolidado e consumido nos EUA, muitos empreendedores digitais tocam negócios mantidos à base de patrocinadores em programas de voz online, como o autor Tim Ferriss, que em seu podcast The Tim Ferriss Show entrevista semanalmente celebridades, autores, atletas, empreendedores e tudo quanto é gente excepcional em seu programa, que fatura cerca de U$100 mil por episódio através de patrocinadores.

Oportunidade 6: Cursos online

A despeito das vantagens de ser ensinado presencialmente, cada vez mais pessoas têm buscado ensino online, e as plataformas de cursos online (mooc) como o Udemy têm faturado alto no mercado brasileiro, mesmo que muita gente não a conheça ainda.

E tem curso pra tudo quanto é gosto e qualquer pessoa pode se cadastrar para subir os vídeos de suas aulas e faturar também. Figuras como Jamilton Damasceno e outros já faturaram dezenas de milhares de R$ com cursos que existem há 1 ano em média na plataforma. E se você acha que não poderia fazer um curso online por não saber muito ou por não ter os equipamentos, esqueça, essa dica não cola meu amigo, em breve você deverá encontrar alguns cursos meus por lá, com investimento quase zero.

Oportunidade 7: Blogs

Também já falei muito por aqui sobre os poderes de monetização que um blog possui, e desde 2010 que tenho vivenciado isso com o LuizTools, este humilde blog que você está lendo. As pessoas cada vez menos buscam notícias e entretenimento nos meiso mais “tradicionais” (ou deveria dizer, antigos) como os jornais e revistas impressos. Os blogs e portais de notícias substituiram há muito tempo a mídia impressa e não sou eu que estou dizendo isso, são as demissões em massa de grandes veículos de mídia, como a Zero-Hora, que corroboram o que estou falando.

E ter o seu blog é barato e rápido (e poderoso para a sua marca pessoal), como ensino em uma das dicas do meu novo livro “Marketing Pessoal“.

Oportunidade 8: Comunidades VIP

Em um mar de informações que consumimos e recebemos, até mesmo involuntariamente, todos os dias, é difícil separar o “joio do trigo”. A curadoria de conteúdo nunca foi algo tão valorizado como atualmente e as comunidades VIP têm prosperado em plataformas como Facebook e Whatsapp.

Se você acha que é loucura ganhar dinheiro com grupos no Facebook e Whatsapp, é porque você não conhece o Galego do Whatsapp, uma figura famosa, embora desconhecido seu rosto, que fatura mais de R$15 mil por mês cobrando mensalidades de R$10 para as pessoas entrarem em grupos VIP.

Oportunidade 9: Compra e venda de itens usados

E se os briques e sebos imperavam na década de 90 comprando e vendendo coisas usadas, hoje em dia quem prospera sem parar é o OLX, o maior brique virtual do Brasil. No entanto, muitas pessoas não se limitaram a apenas anunciar suas coisas usadas no OLX, elas criaram seus próprios briques virtuais usando a plataforma do Facebook para isso, de uma maneira muito criativa.

E quem pensa que não dá para ganhar dinheiro com esses briques está redondamente enganado. Muitos donos de briques são profissionais que usam da audiência gerada pela plataforma para oferecerem seus serviços e até mesmo para comprarem e revenderem no próprio brique os itens que encontram de “barbada”. Um colega de serviço meu alega fazer muita grande comprando e vendendo câmeras digitais profissionais e semi-profissionais para fotógrafos usando plataformas como essas.

Futuro

Obviamente as oportunidades deste post estão fortemente baseadas no modelo de ubiquidade e as tecnologias que estamos acostumados hoje. Com a iminente popularização das Smart TVs, wearables, carros inteligentes e principalmente da Internet das Coisas, devemos ver surgir novas e poderosíssimas oportunidades de lucrar com empreendimentos digitais nos próximos anos.

Então fique atento!

Slides da palestra sobre este tema que ministrei durante a semana acadêmica da FAQI em 23/11/2016:

Vídeo da gravação da noite completa do evento, ele começa em 1h30:

P.S.: em meu último post de eventos que participei mencionei que não teria mais eventos para novembro, que o mês já tinha terminado pra mim…Pelo visto estava errado, hehehe