Como criar um negócio milionário por Noah Kagan

Por alguma razão as pessoas adoram dar desculpas de porque elas não criaram os seus negócios dos sonhos. Elas falam e falam e não fazem nada. Quando questionadas, elas comentam que não é fácil, que requer muito preparo, muito estudo. Na verdade não. Como eu e outros empreendedores já notaram, com alguns processos empíricos é possível em apenas poucos dias definir um mercado, validar uma ideia e construir um protótipo (MVP) da sua startup ou lifestyle business dos sonhos.

Só para citar o meu exemplo, criei o Busca Acelerada, do zero, em 15 dias. Um amigo fez o layout e eu codifiquei o backend. Hoje ele gera milhares de R$ todos os meses sem um funcionário sequer, atendendo meio milhão de visitantes todos os meses. Outro exemplo, eu e outro amigo escrevemos o nosso livro de Pokemon Go em menos de uma semana, durante o auge do jogo, e já vendemos quase 20 mil cópias até a data deste post. Entre outros feitos menores.

Neste post escrito originalmente para o blog do Tim Ferriss, Noah Kagan, fundador de algumas startups milionárias como o SumoMe mostra qual é o método que ele utiliza para selecionar suas ideias e decidir se vale ou não a pena investir nelas. Depois ele aplica mais alguns dias de esforço e põe tudo pra funcionar, na startup Gambit, por exemplo, foram apenas 48h dele e dos seus amigos que resultaram em algo que fatura mais de U$1 milhão ao ano. O mesmo para o AppSumo, que levou apenas uma semana de um time terceirizado no Paquistão, que cobrou apenas U$60 para desenvolver o que eles queriam. O mesmo para o Mint que foi adquirido pela Intuit em 2009 após mais de U$30M levantado com investidores. O rapaz sabe como fazer negócios lucrativos!

noah-kagan

Claro que esta não é a única maneira de fazer produtos e que você é livre para demorar meses ou até anos ajustando a sua startup que vai dominar o mundo. A ideia deste post é apenas mostrar que uma longa preparação ou longos ciclos de desenvolvimento não são pré-requisitos para se ter um negócio lucrativo.

Para isso, Noah compartilhou um passo-a-passo que eu traduzo (e adapto, dentro do possível) logo abaixo.

Passo 1: Encontre uma ideia rentável

A ideia aqui é descobrir alguma coisa que as pessoas possam querer gastar dinheiro. Escreva uma lista de ideias que você acha que possam ser lucrativas. Se está com problemas para ter ideias, o livro Trabalhe 4h por semana dá várias maneiras diferentes de escolher um produto, o que geralmente envolve entrar em sites como Amazon, Ebay, AliExpress, etc e ver o que está bombando mais no momento e aproveitar a mesma onda.

Outra fonte de ideias é pensar nas coisas que você faz diariamente e o que for mais repetitivo geralmente tem potencial de melhoria. Ou então produtos que você usa e está sempre reclamando que falta algo, como alguma feature em um software ou um acessório em um produto. Uma análise no Mercado Livre e outros marketplaces pode dar algumas dicas de o quanto este produto poderia vender e o quanto cobrar por ele.

Passo 2: Encontre um mercado de U$1 milhão

Agora que você tem uma ideia, é hora de verificar se ela tem uma base suficiente de possíveis clientes. Nesta etapa você vai conseguir determinar também se seu mercado não está encolhendo e se vale a pena investir nele comparado a outros mercados.

Noah sugere usar Google Trends e Facebook Ads nesta parte do processo, por serem ótimas ferramentas para ajudar a descobrir o potencial de crescimento de um negócio em um determinado mercado.

Por exemplo, vamos dizer que a sua ideia é criar um infoproduto (como um ebook ou uma videoaula) para donos de Chihuahuas. Uma ideia de como avaliar se há clientes suficientes seria:

1. Procure no Google Trends pelo termo “chihuahua” e outras palavras relacionadas (ex. poodle, pug) para poder comparar:

captura-de-tela-2016-11-29-as-20-12-41

 

Podemos ver que de 2004 pra cá, o interesse por poodles caiu, que o interesse por chihuahuas se manteve razoavelmente constante (com um leve pico em 2009) e que a onda do momento, desde 2013, são os pugs, que tem crescido. Se possível, o mais interessante seria focar nos donos de pugs atualmente.

Google Trends é legal porque você pode filtrar por país, por época, fonte das pesquisas, verificar as regiões onde cada palavra é mais buscada a nível mundial e a nível nacional e por aí vai. Clique aqui para ver a consulta completa e vamos manter a ideia do infoproduto para chihuahuas que foi o que o autor do post original escolheu (na época os pugs ainda não bombavam, hehehe).

3. Depois, olhe o total de pessoas disponíveis no Facebook que gostam do mesmo assunto do seu infoproduto, chihuahuas nesse caso:

captura-de-tela-2016-11-29-as-20-21-53

 

290 mil pessoas adultas no Brasil que gostam de chihuahuas, nada mal. A título de curiosidade, Pugs possuem muito mais “adoradores”: 2.2 milhões no Brasil…

Além de verificar como está o público no Facebook é uma boa tentar verificar também em outras fontes que tenham a ver com seus consumidores. Quando é um produto para um público profissional, deve consultar o LinkedIn. Para um público ligado à bandas, consulte o MySpace. Fotografia? Procure no Pinterest e por aí vai.

Outra maneira de validar se existe de fato uma base potencial de clientes é verificar outras empresas e empreendedores atuando no mesmo mercado, mas que possuam produtos diferentes. Por exemplo, se seu produto é um infoproduto de como cuidar de um chiuahua e existe outro infoproduto relacionado à este mercado que está vendendo muito bem (como adestrar seu chiuahua), é um bom sinal. Noah sugere criar uma planilha no Excel ou no Google Sheets para avaliar os “números” desses serviços “concorrentes” e tentar entender o quanto eles estão faturando. Obviamente essa não é uma tarefa fácil se o concorrente não divulga número de unidades vendidas, por exemplo.

Passo 3: Descubra o valor do seu cliente

Uma vez que você escolha uma ideia e descubra onde encontrar clientes para ela, você precisa calcular o valor desses clientes. Para nosso exemplo anterior, precisamos estimar o quanto um dono de Chihuahua (nosso cliente hipotético) gasta com seu animalzinho. Isto vai nos ajudar a descobrir o quanto ele estaria disposto a pagar. Aqui vai como Noah calcula isso:

1. Encontre quanto custa, em média, comprar um Chihuahua . Nos EUA eles custam em torno de U$650 e aqui no Brasil você não encontra por menos de R$1500, mas pode chegar até R$4000. Este é o preço base.

2. Se informe do quanto custa manter um Chihuahua por ano (custos recorrentes). Nos EUA, este custo é entre U$500-3.000, enquanto que no Brasil, os gastos podem chegar a R$3.400 por ano. Neste exemplo, vamos arrendondar para U$1.000.

3. Atente à expectativa de vida do animal, que é em torno de 15 anos. Este é o número de vezes que o dono terá de pagar os custos recorrentes.

Portanto, o custo total de ter um Chihuahua é de:

[U$650 + (U$1,000*15)] = U$15.650

Isso demonstra claramente que os donos desses cães estão abertos a gastar muito dinheiro com seus pets (eles são valiosos) e vender um infoproduto de R$50 (ou U$50 se tiver versão em Inglês) para eles não parece tão caro, se vai fazer com que eles economizem com adestramento do mesmo, por exemplo, ou então melhorar a saúde dele pois o dono vai aprender como cuidar melhor. É claro, o produto não precisa obrigatoriamente custar R$50, mas agora temos um “norte” a seguir.

Agora temos de utilizar a fórmula TAM (Total Available Market – mercado disponível total), que vai nos ajudar a ver se nosso produto tem potencial de gerar milhões de dólares.

(Número de possíveis clientes) x (Valor de cada cliente) = TAM

Se o TAM > R$1.000.000, então você pode começar seu negócio.

Vamos colocar os números básicos que descobrimos para achar o TAM do nosso infoproduto sobre Chihuahua:

(290.000 clientes disponíveis no Brasil) x (R$50 infoproduto) = R$14.500.000

Conseguimos! Óbvio que não iremos dominar 100% do mercado, então considere o seguinte…

1. Isto é somente o tráfego do Facebook brasileiro.

2. Isto não inclui as pesquisas mensais do Google por “Chihuahua”, que na época de escrita deste post eram de 5M (aqui estamos usando a ferramenta AdWords Keyword Planner, que fica dentro do AdWords):

google_chihuahah

3. Este produto é para somente uma espécie de cachorro. Se você obtiver sucesso com Chihuahuas, você pode facilmente repetir o processo para outras raças.

4. Este é somente um produto. É fácil de vender mais produtos para uma base de clientes que compraram o primeiro. Na verdade é muito mais fácil do que adquirir novos clientes em um novo mercado.

De qualquer maneira, sim, temos uma ideia que vale um milhão de dólares em mãos. Agora vamos ao passo final!

Passo 4: Valide sua ideia

Até o momento verificamos que a ideia do infoproduto para os pequenos cãezinhos tem potencial milionário. Agora é hora de ver se as pessoas realmente comprariam seu produto…

Este passo é crítico. Um monte de ideias são lindas na teoria, mas só tem uma maneira de ver se elas “param em pé”: testando com seu mercado.

Uma ideia de como fazer isso é tentando revender um produto semelhante. Você pode usar plataformas como Hotmart ou qualquer uma dessas de afiliados pra encontrar um infoproduto para cães pequenos e fazer seus anúncios no Facebook e Google para tentar vender. Geralmente uma landing page sobre o produto ajuda também, para começar a juntar uma lista de emails e direcionar a URL dos anúncios para ela.

Determine um objetivo, como realizar 100 vendas, pra garantir que sua ideia é boa de verdade. Uma campanha de anúncios bem construída, com uma landing page vencedora deve gerar em torno de 200 vendas na verdade, no período de um mês, sendo que essa estratégia foi exatamente a que Noah usou para validar o AppSumo.

Validação é absolutamente essencial para economizar tempo e dinheiro e geralmente é onde os empreendedores falham. No livro Trabalhe 4h por semana, Tim Ferriss dá exatamente a mesma sugestão de validação de hipóteses 100% online. Configure uma conta no Instapage (30 dias grátis), crie uma página para o seu produto, compre um domínio na Umbler e depois vá ao Facebook e Google criar alguns anúncios e voilá!

Você pode usar OLX e Mercado Livre se preferir, além de plataformas como o Hotmart, que já mencionei ali em cima, que lhe dão os meios de pagamento. Há ainda a possibilidade de usar PayPal ou PagSeguro para fazer cobranças por email, se quiser tentar vender seu infoproduto por email. Pode soar maluquice, mas se vender, você pode ter certeza de que o produto tem potencial.

Após sua primeira meta de vendas com um produto semelhante de terceiros, é hora de fabricar o seu produto. Se não gerou as vendas que esperava, tente entender o motivo da negação. Pode ser o preço, pode ser o produto que escolheu para validar ou apenas o discurso de vendas. É claro que existem outras maneiras de validar, como deixar versões impressas do infoproduto (se for um ebook) à venda de maneira consignada em pet shops e ver se tem saída.

Mas acho que você pegou a ideia, certo?

Este post é uma tradução e adaptação do original disponível no site do autor Tim Ferriss.

Publicado por

Luiz Duarte

Pós-graduado em computação, professor, empreendedor, autor, Agile Coach e programador nas horas vagas.