Como programar para Android no Eclipse

captura-de-tela-2017-01-04-as-11-54-38

Atualizado em 21/10/2017!

A ferramenta oficial para desenvolvimento Android é o Android Studio, IDE baseada no IntelliJ IDEA da JetBrains, que o Google banca o desenvolvimento. No entanto, como é sabido por quem já tentou usar a mesma, é uma IDE um tanto pesada, principalmente no que tange acesso à disco (aqui tem dicas de performance, caso te interesse).

Existem diversas opções de frameworks alternativos para programar apps Android, mas se você ainda quer continua usando o SDK oficial em Java, também existem opções alternativas como o NetBeans e o Eclipse, sendo que este último vou comentar no post de hoje, que nada mais é do que uma atualização de posts mais antigos sobre o mesmo assunto.

Depois de ler, caso queira se aprofundar mais, dê uma olhada no livro de Android que escrevi! Se o seu problema é o Java, recomendo este outro livro aqui.

Neste tutorial, você vai ver:

  1. Antes do Eclipse
  2. Baixando e configurando
  3. Criando o primeiro projeto
  4. Explorando o Eclipse
  5. Em caso de erros
  6. Indo além

Antes do Eclipse

Independente da IDE que você for utilizar para programar apps Android, você vai precisar de algumas coisas antes e instalar a IDE em si. Sim, lembre-se de ter uma conexão com a Internet durante todo o processo e alguns GB de espaço sobrando no disco.

A primeira delas é o JDK, ou Kit de Desenvolvimento Java (aproximadamente 300MB), que você pode baixar gratuitamente neste link. Baixe e instale avançando sempre até o final.

A segunda delas é o Android SDK Tools (130MB), que você pode baixar gratuitamente neste link. Você vai baixar um zip e deve extrai-lo dentro de uma pasta “C:\android” ou semelhante, mas jamais em “arquivos de programas” ou outras pastas com espaços e acentos. No exemplo, meu diretório ficou “C:\android\tools”.

Atenção: o Google removeu nas versões mais recentes do SDK o executável android.exe que possuía a interface gráfica para obrigar todo mundo a usar o Android Studio. Sendo assim, temos três alternativas para que você consiga usar no Eclipse:

Após conseguir ter acesso a alguma forma de instalar as dependências, certifique-se de instalar ao menos as versões mais recentes do Android SDK Tools, Android SDK Build-Tools e Android SDK Platform-Tools, além de uma versão do Android SDK. Isso vai consumir algumas centenas de MB e potencialmente mais de 1GB, então vá fazer outra coisa da sua vida enquanto tudo é baixado.

Quando tudo terminar, na sua pasta C:\android vão ter algumas pastas novas, como mostra a imagem abaixo.

Android SDK Pronto
Android SDK Pronto

Atenção: mesmo que você já possua o Android Studio instalado na sua máquina, não se recomenda o uso do mesmo repositório de SDKs, então não seja preguiçoso e baixe de novo! 😛

Baixando e Configurando

O Eclipse é uma de minhas IDEs favoritas, principalmente pelo fator nostalgia. Em meados de 2007 quando estava no terceiro semestre da graduação e comecei a me interessar por Java, o famoso NetBeans era pesado demais para meu modesto notebook que na época tinha apenas 256MB de RAM. A única opção foi usar o Eclipse. Mais tarde, em 2010, quando comecei a mexer com Android, voltei ao Eclipse pois ele era a melhor opção à época.

Mas sem mais delongas, você deve baixar o Eclipse for Android Developers neste link (240MB) que é a opção que dá menos trabalho de deixar pronta para o desenvolvimento, baseado na versão mais recente do Eclipse.

Depois de baixar o pacote, você deve extrai-lo usando seu descompactador de arquivos favorito, que no meu caso é o 7zip, descompacte-o na raiz do seu sistema operacional (C:). No caso do Windows, dentro da pasta descompactada vai ter o EXE para iniciar o Eclipse. Sim, isso mesmo, não há necessidade alguma de instalação, basta executar o arquivo eclipse.exe que a IDE vai abrir (embora eu recomende que você guarde a pasta do Eclipse inteira dentro de Arquivos de Programas, por questão de organização, colocando um atalho na área de trabalho). Já no caso do Mac, após descompactar você deve arrastar a pasta descompactada para dentro da sua pasta de Aplicativos, como é feito com qualquer aplicação.

Ao executar o Eclipse pela primeira vez, logo após a Splash Screen (aquela tela de carregamento), você deve confirmar a localização do workspace (onde serão salvos os seus projetos) e depois você verá a tela de Welcome, onde temos algumas configurações importantes a serem realizadas.

captura-de-tela-2017-01-04-as-12-06-11

Clique na primeira opção que diz “Configure the Android SDK location”, para configurarmos onde está nosso Android SDK, na janela Preferences, como abaixo. Não tem muito mistério aqui, é só encontrar onde você possui o Android SDK baixado na sua máquina, que conforme sugeri antes à você, deve estar em C:\android (o meu está diferente pois uso Mac).

captura-de-tela-2017-01-04-as-12-08-18

Note que as versões de Android que aparecem ali embaixo são as que eu possuo instaladas na minha máquina. Para você deve aparecer menos opções. Caso tenha apontado a pasta errada no campo SDK location, não deve aparecer nenhuma versão do Android na listagem, nesse carro corrija.

Para criar dispositivos virtuais de teste, basta ir no menu Windows > AVD Manager e configurar quantos dispositivos quiser, assim como faria no Android Studio.

Criando o primeiro projeto

Para criar um projeto Android no Eclipse é muito fácil. Basta ir no menu File > New > Android Application Project (não confundir com Android Project) que fará com que a janela de configuração de projeto Android apareça, como abaixo.

captura-de-tela-2017-01-04-as-13-19-20

Dê um nome para seu projeto e app (vou chamar o meu de OlaMundo), escolha a versão mínima da plataforma Android (vou escolher a 4.0.3 nos três campos, mas tanto faz por enquanto), não escolhi tema algum (Theme=None) e dei um nome para o pacote Java onde ficarão meus códigos-fontes (br.com.luiztools.olamundo no meu caso). Clique em Next.

captura-de-tela-2017-01-04-as-13-22-08

A seguir eu apenas desmarquei a opção que falava de ícone personalizado (não estou me importando com isso no momento) e mandei avançar novamente.

captura-de-tela-2017-01-04-as-13-43-35

Agora você escolhe o tipo de Activity que vai criar. Eu escolhi a opção Empty Activity para nosso exemplo e mandei avançar novamente. Note que alguns desses templates funcionam apenas em versões específicas da plataforma e a própria ferramenta lhe avisa disso.

Na tela seguinte, deixe o nome da activity e do layout conforme sugerido e finalize.

A estrutura de pastas e arquivos do projeto deve ser criada normalmente, incluindo um layout escrito Hello World, que deixaremos intacto para os propósitos desse teste. Um ponto digno de nota aqui é que o Eclipse mantém o mesmo editor visual de layouts do Android Studio, coisa que se perde quando usamos o NetBeans para programar para Android.

captura-de-tela-2017-01-04-as-13-45-50

Para executar nossa aplicação basta clicarmos no botão de Run (o play verde) do Eclipse ou então com o botão direito do mouse sobre a MainActivity.java e selecionar a opção Run As > Android Project. Caso não existam AVDs criados (as VMs Android) o próprio Eclipse vai te sugerir criar uma, daí basta preencher todos os campos para criação do AVD e mandar rodar o projeto normalmente. O AVD adequado é inicializado automaticamente caso não haja nenhum executando.

E pronto, você verá seu projeto rodando no simulador normalmente!

Explorando o Eclipse

A ideia aqui não é te ensinar como usar o Eclipse em si, mas mostrar onde estão os recursos de desenvolvimento Android nesta versão do mesmo.

Indo em Window > SDK Manager, você abre o gerenciador de pacotes do Android, onde pode baixar versões adicionais da plataforma, plugins, etc.

Indo em Window > Android Virtual Device Manager você abre o gerenciador de simuladores/emuladores do Android, onde pode criar e inicializar máquinas virtuais para realizar seus testes de apps.

Indo em Help > Check for Updates, você garante que sua IDE estará completamente atualizada, o que é algo muito importante para não ter problemas desenvolvendo para Android. A primeira vez que você fizer esse processo, provavelmente ele vai demorar e lhe listar um monte de atualizações a serem feitas. Recomendo fazer todas, só por garantia. Outra dica importante é sempre reiniciar o Eclipse após aplicar updates.

Também surgiu um menu novo neste Eclipse modificado que é o menu Android. Nele temos diversas opções interessantes, como exportar o APK da nossa aplicação (Export Android Application), habilitar e desabilitar ofuscação de código (Obfuscation, ajuda a evitar engenharia reversa) e algumas opções como criação de novas activities, bases de dados e muito mais.

E por fim, também temos algumas janelas importantes na parte inferior da IDE, como a LogCat, que mostra os erros que acontecerem no seu app e a Gerenciador de Dispositivos, que serve para gerenciar os AVDs (Android Virtual Devices) que estiver utilizando.

Em caso de erros

Tive alguns erros enquanto estava mexendo pela primeira vez nesta versão do Eclipse for Android. Fuçando na Internet encontrei esta resposta bem completa e também notei que o erro não acontecia quando eu criava um projeto do tipo Android Application Project, ao invés de Android Project, que é a primeira opção. Comente aí embaixo caso esteja com dificuldades.

Outro erro que eu recebia era no console do Eclipse, que dizia que o DDMS não estava funcionando pois não estava encontrando a pasta de platforms e tools do Android, que ele buscava na mesma pasta do Eclipse (c:\eclipse no meu caso). Resolvi esse copiando e colando o conteúdo inteiro da pasta c:\android para dentro de c:\eclipse.

Mais um erro que tive foi na linha 11 do AndroidManifest.xml, que acusava:

Error: No resource found thatg matches the given name (at ‘icon’ with value ‘@drawable/ic_launcher’).

De fato não existia o @drawable/ic_launcher, o correto é @mipmap/ic_launcher. Sinceramente não sei porque ele mesmo cria errado…

E por fim, meu layout activity_main.xml não exibia no modo design do editor de layout pois dizia que o plugin de renderização era mais novo que o ADT.

This version of the rendering library is more recent than your version of ADT plug-in. Please update ADT plug-in.

Pois bem, para resolver esse eu fui no menu Help > Install new Software e coloquei no campo “Work With” o endereço http://dl-ssl.google.com/android/eclipse, colocando o nome Android na janela seguinte. Esse endereço será acessado pelo Eclipse que irá buscar atualizações para o ADT. Marque a opção que vai vir e manda baixar, aceitando os termos das licenças. Faça isso o quanto antes, para que pare não apenas esse problema, mas também outros de compilação.

Indo além

Para saber mais sobre o desenvolvimento de apps para Android, sugiro dar uma olhada nos demais posts da categoria Android e em meu livro Criando apps para empresas com Android, disponível à venda. Se o seu problema maior é com Java, recomendo este outro livro.

Até a próxima!

* OBS: curtiu o post? Então dá uma olhada no meu livro de Android clicando no banner abaixo pra aprender a criar outros tantos apps incríveis!

Criando apps para empresas com Android

O que achou desse artigo?
[Total: 17 Média: 3.5]