Certificações Ágeis para Scrum Master e Product Owner

Obtive minhas primeiras certificações em métodos ágeis, mais especificamente Scrum, em 2010, logo após fazer meu primeiro curso sobre o assunto e definitivamente mudar a minha carreira pra sempre. Estas certificações me forma muito úteis em diversas ocasiões e arrisco dizer que não seria hoje um Agile Coach no Agibank se não possuísse as mesmas.

A ideia do artigo de hoje é explicar um pouco sobre certificações em métodos ágeis, principalmente as disponibilizadas pela Scrum.org, a fundação sem fins lucrativos criada por Ken Schwaber em 2009, um dos fundadores do Scrum.

Por que tirar uma certificação?

Para quem nunca tirou uma certificação antes, ela funciona como um diploma, um certificado de proficiência mas em um assunto bem específico, como programação Java, administração de servidores Linux ou neste caso, atesta que você sabe toda a teoria sobre o framework Scrum e um papel em específico (Scrum Master ou Product Owner).

Ser certificado não é garantia de que você tenha experiência com algo, mas de que ao menos domina a teoria daquele assunto. Mais do que isso, um profissional certificado mostra o seu interesse genuíno sobre determinado assunto, uma vez que certificações levam certo tempo para estudo e aplicação da prova, além do valor que pode ser bem salgado às vezes.

É bem comum no mercado de desenvolvimento as pessoas acharem que qualquer um pode ser um Scrum master ou um Product Owner e saber se a pessoa possui ou não certificação no papel demonstra que ela realmente busca uma carreira naquele papel em específico e não está apenas atrás de alguma vaga de emprego qualquer. Existem exceções? Com certeza. Mas entrevisto regularmente candidatos a vagas com essas nomenclaturas e é triste ver pessoas que não fazem ideia onde estão se metendo.

Quem emite certificações?

Falarei aqui apenas das duas principais certificadoras do mercado em métodos ágeis: Scrum.org e Scrum Alliance.

A Scrum Alliance foi fundada pelos criadores do Scrum: Jeff Sutherland e Ken Schwaber em 2003. Ela promove a disseminação do Scrum ao redor do mundo desde seus dias iniciais e muito da popularidade do seu método vem da atuação desta empresa. Aproximadamente em 2007 Ken e Jeff entraram em desacordo sobre os rumos da empresa, que estava com um apelo cada vez mais comercial (por exemplo, não era exigida prova para certificar um aluno à época, apenas um curso caríssimo e obrigatório) e que também não estava preocupado com o papel do Dev Team, apenas PO e SM.

Desse desacordo surgiu a Scrum.org aproximadamente em 2009, com o intuito de educar e certificar não apenas SMs e POs, mas também desenvolvedores em práticas ágeis de engenharia. Com um cunho mais educativo e menos comercial, a Scrum.org não exige cursos, embora eles existam para quem deseje fazer, para certificar alguém, apenas uma prova online em Inglês que explicarei mais sobre na sequência. Embora a Scrum Alliance possua provas também há alguns anos, as provas da Scrum.org são notoriamente mais difíceis.

Independente deste histórico, tanto as certificações da Scrum.org quanto da Scrum Alliance são bem avaliadas no mercado, embora existam rumores no forum da Scrum.org de que na Europa as certificações assinadas pelo Ken Schwaber (Scrum.org) possuam maior prestígio.

Sinceramente não recomendo qualquer outra certificadora. Como o Scrum Guide é mantido por estes dois senhores até os dias de hoje, somente ELES podem dizer o que o Scrum é ou não, ou como devem ser a atuação dos papéis ágeis. Já vi muita prova de outras certificadores falando besteira que contradiz o Scrum Guide, que é a fonte oficial de informação sobre o Scrum. Não vou citar nomes aqui por uma questão de ética, mas já vi gente ensinando e cobrando em prova conceitos errados. Tenha cuidado!

Certificação Professional Scrum Master I (PSM-I)

Eu vou me focar aqui nas certificações da Scrum.org pois foi onde tirei as minhas e sei como funciona tudo em detalhes. A certificação PSM-I é a equivalente CSM (Certified Scrum Master) da Scrum Alliance e mostra que o certificado possui conhecimento teórico completo do framework Scrum e do papel do Scrum Master.

As suas principais características são:

  • custo de U$150 por tentativa;
  • somente em Inglês;
  • somente aborda conceitos vistos no Scrum Guide;
  • totalmente objetiva, com questões de múltipla escolha e V/F;
  • média de 85% para aprovação ou 80% para cidadãos cuja primeira língua não é Inglês;
  • 80 questões;
  • 60 minutos para conclusão;

Ao contrário da CSM, a PSM-I não expira e não requer renovação anual. Tirei a minha em 2010 e continua lá no site deles o meu nome até hoje.

Certificação Professional Scrum Product Owner I (PSPO-I)

A certificação PSPO-I é equivalente à CSPO da Scrum Alliance (Certified Scrum Product Owner) e mostra que o certificado possui conhecimento teórico completo do framework Scrum e do papel do Product Owner, bem como de outros princípios mais além relacionados ao desenvolvimento ágil de produtos.

As suas principais características são:

  • custo de U$200 por tentativa;
  • somente em Inglês;
  • aborda conceitos vistos no Scrum Guide e em outras leituras para POs;
  • totalmente objetiva, com questões de múltipla escolha e V/F;
  • média de 85% para aprovação ou 80% para cidadãos cuja primeira língua não é Inglês;
  • 80 questões;
  • 60 minutos para conclusão;

Também não expira.

Dicas de Estudo para as Provas

A dica mais quente que posso dar é decorar o Scrum Guide de ponta a ponta. Ele é a fonte oficial de informação sobre Scrum e é nele que você deve confiar para saber o que é cobrado nas provas sobre o framework Scrum.

A segunda dica de estudo é fazer os simulados presentes no site da Scrum.org, o Scrum Open e o Product Owner Open. Se for fazer a PSM-I, fazer o Scrum Open vai te permitir conhecer algo entre 30-40% da prova (semelhante ao que acontece com as provas do Detran, sabe?) e se estiver fazendo 100% nos simulados, tem grande chance de conseguir passar na prova. Já se for fazer o PSPO-I, recomendo fazer tanto o Scrum Open quanto o Product Owner Open. Os simulados são bem didáticos e possuem questões no mesmo nível da prova, além de serem gratuitos.

A terceira dica é anotar e fazer resumos. Você tem de ter em mãos tabelas e anotações que te permitam rapidamente saber as principais atribuições de cada papel, as características de cada cerimônia (objetivos, timeboxes, etc) e o uso de cada artefato. Você também vai precisar ter a mão a definição do que é o Scrum e quais são seus valores.

Não recomendo qualquer outro simulado ou livro, pois eles podem mais confundir do que ajudar. A única exceção são os excelentes cursos da TI Exames que são preparatórios para as respectivas provas. Já fiz um deles, de Product Owner especificamente, e considerei muito bom, além de outros colegas de trabalho que também tiveram experiência semelhante.

Dicas para Realização da Prova

Como a prova é online, ter os rascunhos e anotações à mão facilita bastante, bem mais do que ter o Scrum Guide, embora este último também seja importante. Somente se inscreva para a prova (você paga e recebe uma senha para poder iniciar a prova) depois de estar tirando 100% em todos simulados que esteja fazendo, consecutivamente.

Quando eu fiz as provas, eu me tranquei em um local fechado, desliguei o celular e avisei minha esposa que eu não poderia ser incomodado sob hipóteses alguma. Você precisa de muita concentração e silêncio, só deixe o celular por perto como backup de Internet, caso sua banda larga dê problema no meio da prova. Usar um notebook também é importante caso falte luz, pois assim você terá a bateria do note para garantir que consiga fazer a prova até o final (ela dura no máximo 60 minutos).

Feche todas as abas do navegador e demais softwares do seu computador. Deixe no máximo um tradutor de Inglês aberto, caso tenha problema com alguma palavra.

Uma última dica é quanto à interpretação das questões: seja o mais literal possível. Não leve para o seu entendimento pessoal ou para qualquer prática que já tenha tido. Se no Scrum Guide diz que a cerimônia x deve ser feita sempre em pé, sim, a resposta é sempre em pé, mesmo que você eventualmente não siga esta regra, só pra citar um exemplo.

Eu também tenho a certificação de Professional Scrum Developer I (PSD-I), pois na época que comecei a trabalhar com Scrum eu ainda era um analista/programador. As regras são praticamente as mesmas, com a diferença que a PSD-I exige conhecimento de práticas de engenharia ágil, principalmente algumas abordadas no framework Extreme Programming (XP). Como tirar esta certificação não é algo muito comum no mercado, resolvi focar o artigo apenas nas duas supracitadas.

Então é isso. Essas são as orientações que eu poderia deixar sobre o assunto e qualquer dúvida que tiver, pode deixar nos comentários que terei o maior prazer em responder.

Gostou do assunto? Quer aprender mais sobre métodos ágeis? Conheça meu livro Scrum e Métodos Ágeis clicando no banner abaixo!

O que achou desse artigo?
[Total: 2 Média: 4]