Campus Party Brasil 2017: Uma experiência inesquecível

WhatsApp Image 2017-02-01 at 10.10.54

De onde estou sentado enxergo uma pista de dança com música eletrônica tocando, em uma festa que foi precedida por uma palestra sobre empreendedorismo. O energético TNT é liberado à todos, e entre nerds e hipsters, todos se divertem de uma maneira pouco usual para quem está acostumado a ver essas pessoas em escritórios de tecnologia. Mais à direita, um zunido forte, como de um enxame de abelhas anuncia que a competição de drones está acontecendo no mesmo instante, com suas argolas luminosas e um circuito extremamente elaborado para desafiar as habilidades do piloto e a engenhosidade do VANT. De alguma forma eu não consigo prestar muita atenção nos dois, talvez porque atrás de mim uma multidão brada gritos de guerra ao redor de uma arena onde robôs se destroem na frente de todos. E eu apenas querendo fazer negócios ali no meio daquilo tudo. Onde fui me meter…

A Campus Party Brasil 2017, a décima edição do maior evento de tecnologia do mundo, aconteceu entre 31/01 e 05/02 no pavilhão de exposições do Anhembi, em São Paulo. E eu estava lá a serviço da Umbler, para atuar como evangelista tecnológico nos primeiros dias, e depois como visitante mesmo, nos dias seguintes. Minha função principal era entender do que se tratava o evento, ver as oportunidades de negócio e entrar em contato direto com nosso público. E o que eu vi é bem difícil de explicar.

A Campus é um evento de tecnologia. Mas como todo mundo que trabalha com tecnologia sabe, isso não é lá algo muito específico. De drones à videogames, de química à empreendedorismo, de robótica à simuladores de realidade virtual, passando por carros de última geração e máquinas agrícolas de ponta. Tinha de tudo por lá. Como única empresa de hospedagem de sites no evento, coube a mim e ao Marcos, colega na Umbler, a tarefa de atrair os desenvolvedores web em torno de nossa marca e mostrar as vantagens da Umbler frente à concorrência. E acho que conseguimos.

O público tinha sua atenção dividida entre marcas de mercado já estabelecidas, como as centenárias Banco do Brasil, Ford e John Deere, e startups novatas, como Umbler, Cabify e Conta Azul. Isso falando de empresas, é claro, pois diversão é o que não faltava por lá. Filas por todos os lados mostravam que nem mesmo o imenso pavilhão do Anhembi era capaz de fornecer entretenimento suficiente para 120 mil pessoas ávidas por tecnologia. E no meio disso tudo ainda consegui encontrar um aluno, Diorgenes Lacerda, que havia ganho um ingresso para o evento em concurso cultural do Brasil Mais TI (programa federal de fomento à área) e que teve suas passagens pagas pela faculdade onde leciono, a FAQI.

WhatsApp Image 2017-02-03 at 15.05.34

O evento foi incrível, e foi difícil de separar o lado profissional, que estava lá à serviço, do lado criança, deslumbrado por todas aquelas luzes e sons que saíam dos mais futurísticos case mods, ATMs de Bitcoin e internet ultra rápida de 100Mbps.

Só que esteve lá sabe do que estou falando e recomendo à todos essa experiência. Metas para 2018? Palestrar por lá, com certeza.

Como parte do meu trabalho na Umbler, escrevi este outro post, contando com mais detalhes tudo o que presenciei.

Um parêntese

Nesta mesma semana em que estive em São Paulo, tive a oportunidade de participar do evento de lançamento dos projetos para 2017 do iMasters, maior portal de educação tecnológica do país, que completa 15 anos de vida. Muito bacana poder conhecer mais dessa empresa que tanto ajuda os desenvolvedores.

WhatsApp Image 2017-02-03 at 09.26.03

O que achou desse artigo?
[Total: 2 Média: 5]

Publicado por

Luiz Duarte

Pós-graduado em computação, professor, empreendedor, autor, Agile Coach e programador nas horas vagas.