Business Model Generation – Resenha

Business Model Generation: Inovação Em Modelos De Negócios é um livro de 2009 que eu conheci em meados de 2012. Estamos em 2017 e achei que nessa altura do campeonato eu não encontraria mais nenhum empreendedor que não tivesse lido essa pérola, mas não é verdade. Escrito por Alexander Osterwalder, é livro de cabeceira, tão recomendado quanto o Lean Startup, que já comentei aqui em outra oportunidade. Resumindo, esta resenha não é sobre um livro que acabei de ler, mas que todo empreendedor deveria conhecer.

Business Model Generation, ou Geração de Modelos de Negócios, é um livro dividido em três partes, com uma diagramação, arte e orientação únicos, que lhe dão realmente a sensação de estar trabalhando com algo inovador. Na primeira parte do livro, o autor fala do Business Model Canvas, ou Canvas de Modelo de Negócio que, de tão popular no universo de startups, já é chamado apenas de Canvas. O BMC é um quadro dividido em áreas que são peças fundamentais de todo modelo de negócios, desde quem é o seu mercado, qual é o seu produto, e como você linka tudo isso.

Para quem conhece Plano de Negócios, podemos dizer que o Canvas é uma versão resumida de um business plan, com apenas as peças essenciais, sem muitos detalhes e de uma apresentação visual que facilita muito o entendimento e que rapidamente dá uma visão geral de como seu negócio funciona ou vai funcionar. Nesta primeira parte basicamente temos a apresentação do canvas, como preencher cada uma das áreas que o compõem, etc.

Na segunda parte, o autor faz um estudo de modelos de negócio existentes, principalmente os mais inovadores, e aplica a técnica do canvas à eles, para mostrar como é fácil mapear e modificar modelos já existentes usando o Canvas, aprendido na primeira parte do livro. Aprendemos aqui os modelos mais comuns de negócios e outros bem inusitados, que não fazíamos ideia de como existiam. O autor trata muito bem sobre como grandes empresas se renovaram apenas mudando a forma como sue negócio operava, seja mudando seu canal de aquisição de clientes, seu formato de cobrança ou até a visão do que era seu produto na verdade.

A terceira e última parte do livro fala sobre inovação em modelo de negócios, sobre como evoluir negócios já existentes usando o canvas como ferramenta, bem como de dinâmicas para exploração de novas oportunidades em mercados já existentes. Curiosamente este é um livro muito bem organizado em que todas as suas partes são igualmente importantes, o tipo de livro que você lê do início ao fim sem vontade de pular nenhuma etapa ou deixá-lo de lado em nenhum momento. Super recomendado.

O que achou desse artigo?
[Total: 6 Média: 4]

Publicado por

Luiz Duarte

Pós-graduado em computação, professor, empreendedor, blogueiro, autor, palestrante e programador.